segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Que Jesus é este?



Tal como Isabel Jonet é acusada de usar a fome como arma política, também alguns membros do governo, utilizam a religião. Passos com o crucifixo que retirava do bolso para tentar caçar votos aos velhinhos, os mesmos a que um membro do seu governo tratava por peste grisalha, agora também Assunção Cristas diz se ter inspirado em Jesus!


Não podemos avaliar a sua fé, muito menos compara-la a um Alcapone, ou a um membro da MÁFIA  Siciliana, também eles muitos religiosos e muito crentes em Deus, mas no dia seguinte voltavam a matar. Por esse motivo vamos fazer uma comparação sobre factos concretos e bíblicos.
   Jesus  e o milagre do pão, também é conhecido como "milagre dos cinco pães e dois peixes", onde cinco pães de cevada foram suficientes para alimentar a multidão, cinco mil homens  mais as mulheres e as crianças, tendo no final ainda sobrado aos discípulos doze cestos com pedaços de pão.
  Cristas, ordenou a retirada das terras aos rendeiros do estado, para entregar aos "legítimos" donos que supostamente já tinham recebido uma indemnização do estado,... Trata-se da Herdade dos Machados (Moura, Alentejo). Reformados que retiravam grande parte do seu sustento da terra, cedida nos anos 80 pelo antigo primeiro-ministro Sá Carneiro. Crista retirou o pão a 53 famílias.
   O milagre de Jesus  "a pesca milagrosa".
Após uma noite de pesca sem sucesso, Jesus pede a Pedro que coloque mais uma vez a sua rede no mar, Pedro perante a palavra de Jesus lança sua rede e apanha uma quantidade enorme de peixes.
   Cristas ao receber as ordens do corte das cotas da sardinha da UE, não pestanejou os olhos e apressou-se em cumpri-las, sem sequer contrapor com algum argumento, mesmo sabendo, que seria o fim do sustento para muitas famílias de pescadores.
   Jesus criado à imagem de Deus, retratado em muitos dos milagres ao seu povo como as curas de cegos, paralíticos, mudos, até dar vida aos mortos. tudo em prol da vida, da natureza, também ela uma dádiva de Deus que todos devemos preservar e honrar.
  Cristas, que tanto se mostrou preocupada com a defesa das sardinhas, ao mesmo tempo que assinava contratos para a exploração de petróleo, nas nossas aguas, que coloca em risco não só as sardinhas como todas as outras espécies existentes na natureza, em que englobamos também o homem, alem do impacto ambiental, que se transporta para a fraca economia do País afundado numa crise, colocando em causa e se não o fim de um importante pilar que é o turismo.
  Do mesmo modo, tem aceite de bom agrado os transgénicos, (OMG) mesmo sabendo que já vêem sendo proibidos em vários Países da UE, por se comprovar através de estudos, serem prejudiciais a saúde e ao ambiente, com repercussões incalculáveis.
   Com estas comparações se torna evidente que Assunção Cristas de certo, não se referia a Jesus Cristo, como suas praticas no governo demonstram exactamente o oposto.
Talvez se referisse a outro Jesus, mas qual será esse Jesus em quem se inspira?



Rui Manuel Gonçalves 
Membro da Direcção do PTP (Partido Trabalhista Português)