quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Já estava na hora de igualar os direitos!





  









O efeito do apoio esquerda a um governo do PS fez-se sentir, pela primeira vez esta legislatura, na votação da adopção de casais do mesmo sexo. O impacto obrigou Hugo Soares a engolir “um sapo” ao ver os deputados do PSD a votarem a favor. Finalmente está aprovado!
   Não acho que seja fenómeno, nem coisa de outro mundo, ao contrário de muitos inocentes idiotas. É apenas a democracia a funcionar e a dar justice a centenas de crianças que não tiveram a sorte de ter uma família que lhe desse a segurança merecida. É a decência democrática que cessa o preconceito do Estado,  para quem, como qualquer cidadão, quer ter direito a formar uma família.
Nesse dia as redes sociais encheram-se de uma espécie de “lixo humano”, condenado a um preconceito mesquinho e vergonhoso, despejou um conjunto de asneiras transformadas em "comentários". A falta de inteligência, carácter e conhecimento, transforma um conjunto de inúteis preconceituosos, em “alarves” internautas. Estou a ser agressivo de forma propositada. Não existe outra forma de agir com quem não tem opinião formada com clareza, utilize o insulto e a difamação agressiva. Não são comentários, é  juntar umas palavras e comportar-se como preconceituoso.
    Existem centenas de crianças “atiradas” lares à espera de um dia ter direito a uma família. Aguardam o desejo e a esperança num futuro risonho e possível. Não é justo que o futuro de criança, que a vida já maltratou, esteja a mercê de “mercenários” preconceituosos, que levantam valores morais, dos quais não sabem a sua essência. Nenhuma criança pode ter o seu futuro decidido sabor das conveniências conservadoras, e purgas sociais. Os casais do mesmo sexo tem direitos, e não podem ser circunscritos à aceitação legislativa ou social. Os direitos devem ser adquiridos em plenitude da democracia.
    Da mesma maneira que o casamento entre pessoas do mesmo sexo deveria ser decisão dos próprios, e não poder legislativa, a adopção por casais do mesmo sexo deveria livre de bloqueios. Os direitos de cada cidadão devem ser preservados, e a adopção, desde que estejam asseguradas as condições por quem adopta, deve ser livre e sem preconceito legal e social.
    As demagogias preconceituosas são apenas considerações que trazem ao de cima a limitação educativa, falta de conhecimento e a fraca evolução cultural de parte do país. A pedofilia, baseada em alarvidades, é apenas uma formula que o preconceito utiliza para saciar a vontade de quem possui sentimentos monstruosos. Os casos de pedófila são gerados, em grande parte, no seio das famílias, com heterossexuais. A pedofilia não é homossexualidade, nem a homossexualidade é um efeito da mente humana.
     Eu aceito que a evolução da sociedade permita que todos estejam em pé de igualdade quanto aos seus direitos. A cidadania não pode escolher cor, sexualidade ou religião. Estamos num estado laico e numa democracia madura, que acima de tudo deve respeitar as diferenças.
  Dou os parabéns a todos o deputados que enfrentaram o preconceito e decidiram em torno da equidade dos direitos de todos.